23
Fev 10

"Tudo isto são coisas, coisas que nós podemos amar. Mas não posso amar palavras. É por isso que não aprecio as doutrinas, não têm dureza ou moleza, não têm cores, não têm arestas, não têm cheiro, não têm gosto, nada têm senão palavras. Talvez seja isto que te impede de alcançares a paz, talvez sejam as palavras em excesso. Porque também libertação e virtude, também Samsara e Nirvana são meras palavras. Nada existe que seja o Nirvana; apenas existe a palavra "Nirvana".

Hermann Hesse, "Siddhartha, um poema indiano"

 

Pensemos no que nos rodeia.

Vivemos rodeados de coisas: Coisas que gostamos, coisas que não podemos ver, coisas de que precisamos, coisas dispensáveis ... "Coisas". Uma pessoa dita "normal" definirá "coisas" como materiais, um computador, um livro, uma flor... Há gente que chega ao exagero de incluir pessoas nesta mesma definição - É para vermos o quão unidos somos - e por existir tanta diversidade na definição deste conceito, carinhosamente rotulamos "coisa" como uma "palavra abstracta".

Mas não esqueçamos: uma "coisa" é algo que podemos palpar. Uma "coisa" é algo que tem características próprias, é físico, e é isso que gera tanta dificuldade na explicação exacta do que "coisa" realmente é.

Mas para dizermos, explicarmos ou descrevermos seja o que for, utilizamos sempre um determinado código (seja ele gestual, visual, auditivo ou as três coisas em comum), código esse que nos remete sempre para o que melhor define o que pretendemos comunicar: Palavras.

"Palavra". O que é palavra?

Subversivamente, não fossem ignorar minha (supostamente) tão inocente pergunta ou rotular-me de "idiota" por perguntar algo que é tão básico que deveria saber desde sempre, decidi fazer uma pesquisa (a internet, quando fazemos bom uso dela, acaba por se mostrar uma excelente confidente de perguntas infantis - Pergunto-lhe tudo. É uma "coisa" boa.) para tentar entender o que realmente "palavra" é. A rede devolveu-me isto:

"Uma palavra é uma unidade da linguagem falada ou escrita. As palavras podem ser combinadas para criar frases."

Não me esclareceu, isto é o óbvio que até pequenitos entendem. Provavelmente achou que eu já deveria saber, ou que era demasiado pequena para entender... Mas não desisto!

"Palavra é um conjunto de morfemas"

"Morfemas"? Uma dúvida para pôr a alguém entendido em Gramática.

"No entanto, não é fácil definir o conceito de palavra"

Por fim, algo esclarecedor! Então vem me a parecer que a rede e eu temos a mesma opinião (logo penso que o comum dos humanos que sabe muito destas coisas também terá)!

Pois é, olhando para o que realmente "palavras" são, a definição mais próxima que me aparece é: Um código. Código esse cuja única função é comunicar.

Embora existam diversas formas de utilizar as palavras nunca poderemos realmente defini-las pelas suas diferentes características. Por muito que nos digam, por muito que signifiquem, nunca terão cheiro, nunca terão cor, nunca terão textura ... e se o tiverem será sempre devido a uma coisa que as torna visiveis.

"Palavras" e "Coisas" dois conceitos tão distantes ... Mas tão necessárias uma à outra.

Vou tentar viver um dia em busca do seu verdadeiro significado (só porque não me tinha lembrado disto até agora...) e depois conto-vos a minha aventura.

"Palavras" e "Coisas", poderemos viver sem elas?

publicado por mafaa às 22:09
música: Moving - Macaco

21
Fev 10

 "Todos aspiramos ser felizes. A felicidade depende das circunstâncias de cada um, das oportunidades de  vida mas, também, de uma atitude interior."

 

Todos nós, humanos, tomamos a felicidade como o grande objectivo da nossa existência.

Todos queremos uma boa profissão que nos recompense com uma agradável quantia de dinheiro e nos ofereça uma óptima qualidade de vida porque isso nos faz felizes; Todos queremos uma família unida, bem constituída e sem problemas porque isso nos faz felizes; Combatemos doenças e problemas por serem entraves à nossa felicidade ... E por aí continuaríamos numa infinidade de factos, motivos e crenças, tocando em tudo o que mais desejamos, que resumiriam a nossa existência à busca da felicidade.

Como seres pensantes, reflectimos e reconhecemos que isto que tanto procuramos nem sempre é fácil de atingir. Nem todos vivemos  num ambiente familiar (e de trabalho) estável, nem todos nascemos totalmente saudáveis ... Existem obstáculos que marcam a nossa procura da felicidade desde o primeiro dia que respiramos e outros que nos vão marcando a vida por erros que cometemos ou que outros cometeram por nós. Muitos, devido a esses obstáculos de diversos tamanhos e feitios, são capazes de desistir da principal razão da sua existência, encolher os ombros, baixar os braços, dedicar-se a uma vida monótona com essência de coisa nenhuma e resumir a sua passagem pelo planeta à poluição que a sua existência gerou.

Mas felizmente nem todos pensam assim.

Ainda há alguns (eu acredito que sejam mais que os desistentes) que correm todos os dias contra esses obstáculos, liquidando-os, ultrapassando-os com a sua própria força de vontade. Esses, bem espertos, fazem da sua vida uma verdadeira prova de "200 metros barreiras", correndo, saltando, esforçando-se constantemente para alcançar a meta que os espera: A felicidade.

Mas eu pergunto-me, também: Não será esse mesmo caminho uma parte daquilo que procuramos ?

Dessa forma, pensemos então e reconheçamos que, para conseguirmos atingir os nossos objectivos, não nos podemos render às circunstâncias do mundo que nos rodeia nem às oportunidades de vida que vamos tendo: Isso só NÃO CHEGA. Há que ter uma atitude interior positiva. Há que desejar, há que lutar por aquilo de que gostamos. Há que saltar os muros das nossas próprias limitações !

E, como diz a minha grande amiga: As circunstâncias criam-se, as oportunidades aproveitam-se ... A vida e a felicidade somos nós que as vivemos, somos nós que as temos de fazer

publicado por mafaa às 12:36
sinto-me:
música: Love will come through - Travis

20
Fev 10

Talvez a criação de um blog tenha sido exagerada, porém, sinto-me como a maior parte das pessoas com a minha idade: Por aqui e por ali, por tudo e mais alguma coisa, queremos mostrar as nossas opiniões e ter uma influente presença na vida daqueles que (des)conhecemos - Sim, esse é o grande impulso da internet e do mundo virtual em que nos encaixamos hoje.

Mesmo assim, considero me diferente do comum dos mortais: Não quero fazer disto diário algum ou deixar mensagens de duas linhas que pouco ou nada servem (tirando para "entulhar" os pobres dos servidores que, (ainda) gratuitamente nos deixam usar um pouco do seu cérebro sintético), mas quero tornar esta página num local onde uma "crianca" como eu pode deixar a sua impotente opinião sobre o grande e questionável mundo dos adultos enquanto deixo um acheguinho mais ou menos simpático sobre aquilo que mais me interessa.

E sabe-se lá se um dia isto ainda não chegará aos ouvidos de muita gente !

Diz o Skip (e eu acredito nele): O Futuro é dos PEQUENINOS !

publicado por mafaa às 13:23
música: Ponto de Luz - Sara Tavares

The art of Seeing é parte dos blogs de interesse de misspiafashion.blogs.sapo.pt. Obrigada pelo reconhecimento :D
Fevereiro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19

22
24
25
26
27

28


A MUST SEE_IT
Para viajantes aborrecidos: http://conversasdeautocarro.blogs.sapo.pt
arquivos
mais sobre mim
pesquisar
 
Cautela, que ninguém ouça
O segredo que te digo:
Dou-te um coração de louça
Porque o meu anda contigo


José Saramago, aos seus 18 anos
blogs SAPO